Open/Close Menu O escritório Marcos Martins Advogados tem desenvolvido, ao longo de sua trajetória, perfil altamente especializado na prestação de serviços jurídicos.
Compartilhe nosso conteúdo
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Jayme Petra de Mello Neto
Advogado do Escritório Marcos Martins Advogados

A Circular do Banco Central do Brasil (“BACEN”) nº 3.624, de 6 de fevereiro de 2013, alterada pela Circular nº 3.830, de 29 de março de 2017, estabeleceu os prazos para as pessoas físicas e jurídicas residentes no Brasil apresentarem a Declaração de Capitais Brasileiros no Exterior (“DCBE”), a qual é obrigatória para os residentes no Brasil que sejam detentores de ativos no exterior, aplicável das seguintes formas:

  • Declaração Anual: é aplicável ao declarante que tiver ativos no exterior que totalizem a importância igual ou superior de US$ 100.000,00 (cem mil dólares). Neste caso, a Declaração deverá ser entregue entre 15 de fevereiro até às 18 horas de 5 de abril de 2020, considerando como data base, 31 de dezembro de 2019.
  • Declaração Trimestral: é aplicável ao declarante que tiver ativos no exterior que totalizem a importância igual ou superior de US$ 100.000.000,00 (cem milhões de dólares). As datas base a serem consideradas, nesta categoria, são dos dias 31 de março, 30 de junho e 30 de setembro, devendo ser apresentadas até as 18 horas dos dias 5 de junho, 5 de setembro e 5 dezembro de 2020, respectivamente.

Para os fins da DCBE, serão considerados para a declaração como ativos no exterior os seguintes capitais:

  • Participação em empresas estrangeiras;
  • Depósito bancário no exterior;
  • Créditos Comerciais (adiantamentos de Importação e Exportações Financiadas, com prazos superiores a 29 dias, que gerem crédito a receber de pessoa residente ou domiciliada no exterior);
  • Empréstimo em moeda realizado por pessoa estrangeira;
  • Financiamento, leasing ou arrendamento financeiro;
  • Investimento Direto;
  • Investimento em Portfólio;
  • Aplicação em Derivativos Financeiros;
  • Imóveis;
  • Outros investimentos detidos no exterior, incluindo bens (exceto imóveis), moedas virtuais, trust ou fundação; seguros, etc.

A entrega da Declaração fora do prazo estipulado, bem como a entrega com erro ou vício, com informações falsas, incompletas ou a não entrega da Declaração, é passível de aplicação de multa pelo Banco Central do Brasil de até R$250.000,00 (duzentos e cinquenta mil reais), conforme estabelece o artigo 60 da Circular do BACEN nº 3.857, de 14 de novembro de 2017.

O escritório Marcos Martins Advogados Associados encontra-se à disposição para eventuais esclarecimentos e providências acerca das supracitadas obrigações.


Compartilhe nosso conteúdo
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
CategoryInformativos
logo-footer